Textos Mais Antigos

A intromissão do Pastor Silas Malafaia nos assuntos do governo e sua ignorância ao cientificismo

Silas Lima Malafaia, um ótimo conferencista, um homem de lábia, que sabe como ninguém, plantar as suas sementes na cabeça das pessoas.

Também está à frente de uma das maiores instituições protestantes do Brasil, a Assembleia de Deus vitória em cristo e costuma pregar aos seus fiéis, acima de tudo, a teologia da prosperidade. É um homem de muitos acertos, trabalhos sociais e inúmeros atos carismáticos o fizeram digno de várias honrarias, como o título de cidadão benemérito do estado do Rio de Janeiro, a medalha de pacificador, entregue pelo Exército Brasileiro e a seleção por votação aberta ao público, como um dos 30 brasileiros mais importantes da história do país através do programa do SBT denominado de O Maior Brasileiro de Todos os Tempos.

Mas como já dizia o famoso ditado popular “De médico e louco todos temos um pouco” sinto dizer-lhes que depois de uma vasta pesquisa sobre o pastor em questão, eu vi mais louco do que médico e uma visão um tanto radical sobre diversos temas polêmicos que são frequentes no Brasil.

Digamos que o pastor Silas, não se contém apenas em ter uma opinião formada, ele se sente no dever de sair da casa de Deus e ir para a casa da legislação brasileira, tentar barrar na sociedade tudo o que é contra os princípios morais pessoais dele.

Silas, muitas vezes é denominado como homofóbico, por uma grande quantidade de pessoas no Brasil, homossexuais ou não. Se você tiver como característica comportamental pelo menos um dos tópicos abaixo você já é considerado homofóbico pela ONU (Organização das nações unidas.)

Aversão
Ódio
Medo
Preconceito
Discriminação contra homens ou mulheres homossexuais e também pessoas trans e bissexuais

O pastor evangélico em questão, está lutando com todas as suas forças para barrar o PLC 122, que é um projeto de lei que altera a LEI Nº 7.716, DE 5 DE JANEIRO DE 1989, Lei essa, que anteriormente já foi alterada, veja o artigo 1° por exemplo:

Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de preconceitos de raça ou de cor.

Esse foi o artigo original, aprovado dia 5 de janeiro de 1989, em que o preconceito ou a discriminação contra pessoas por causa da sua raça ou cor, seriam punidos. Em 1997 com a  Lei nº 9.459, esse mesmo artigo foi mudado, talvez, por minorias que também queriam lutar pelos seus direitos, já que apenas a constituição não estava exercendo força suficiente e então o primeiro artigo dessa lei mudou para:

Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

Ótimo, a meu ver, um avanço! Afinal o preconceito ou discriminação contra a religião ou imigrantes deve ser combatido com o máximo de força legislativa possível.

Em 2001 a ex-deputada Iara Bernardi, na Câmara dos Deputados, começou um novo projeto de lei, que ao longo dos anos foi sendo alterado e adaptado e hoje é o que chamamos de PL 122. O PL 122 hoje se encontra em parte da seguinte maneira:

Art. 1º A ementa da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar com a seguinte redação: “Define os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.”

Esse projeto de Lei veio para garantir os mesmos direitos contra o preconceito e discriminação para outros grupos inferiorizados que sofrem diariamente com isso, grupos anexados:

Idosos
Deficientes
Mulheres e Homens (Com frequência rara ou nula de preconceito)

Homossexuais, Bissexuais e Heterossexuais (Com frequência rara ou nula de preconceito)

Transgêneros

Segundo pesquisa realizada pelo DatSenado em 2008 a aprovação do PL 122 é vasta em quase todos os grupos sociais. De acordo com a pesquisa mais da metade dos evangélicos (54%) aprovam o projeto de lei (PL 122) a aprovação é de 70% entre os católicos e adeptos de outras religiões e 79% dos ateus. Pessoas entre 16-29 anos, 76% apoiaram o projeto. Segundo dados da pesquisa, as pessoas com melhor nível de escolaridade tendem a ser mais favoráveis ao projeto de lei.

Voltando a falar do Silas…

O Silas defende com cada átomo do seu ser, que esse projeto de lei não deveria ser aprovado, ele defende:

“O negro, não nasceu branco e pediu pra ser negro ou branco, ele é. A criança, ela não pede pra ser criança, ela é. O idoso, ele não pede pra ser idoso, ele é. Homossexualismo é com-por-ta-men-tal” e em seguida afirma “Querem dar status a comportamento, a raça?” e depois “Homossexual por preferencia, aprendida ou imposta”

Em relação a essa frase, eu poderia alterar ela e jogá-la de volta, da seguinte maneira.

“O negro, não nasceu branco e pediu pra ser negro ou branco, ele é. A criança, ela não pede pra ser criança, ela é. O idoso, ele não pede pra ser idoso, ele é. Cristianismo é com-por-ta-men-tal” e depois “Cristão por preferencia, aprendida ou imposta”

E estaria certa, não? Ninguém nasce obrigado a ser cristão, temos a capacidade de escolher a nossa religião, e ainda assim todos os religiosos são protegidos de preconceito e discriminação pela lei já citada de 1989, se tanto o Cristianismo quanto a homossexualidade que segundo o Malafaia é comportamental e preferencial, forem comportamentais e preferenciais, porque apenas a religião está protegida pela lei em questão? Ora! Ou se tira o direito de todos, ou se anexa o direito de todos, não tem como se ter um meio termo sem que a injustiça esteja lá.

Não quero com isso, insinuar que a homossexualidade é uma espécie de religião, quero apenas mostrar, que tanto a religião quanto a homossexualidade são grupos. Grupos esses que  sofrem determinadas vezes com o preconceito e discriminação e devem sim, ambos, lutarem pelos seus direitos.

Outras reclamações do Silas, quanto a aprovação do PL 122 seria que a lei em questão impossibilitaria a liberdade de expressão, a liberdade de crença e religião, porém o mesmo em outro momento, alega: “O local do culto é garantido pela constituição” O que o Silas quer a mais que isso? Afinal o que ele defende não são os ideais bíblicos? A opinião dele não é Bíblica? Pois bem, ele tem sim a sua liberdade religiosa, ele tem todo o direito de criticar a homossexualidade em seus cultos e isso é constitucional. O que o Silas não quer é que seja impedido de chamar os ativistas gays de “parasitas do estado” e de “lixo moral”, afinal quando a Marta Suplicy exemplificou que se poderia fazer criticas pacificas ele foi contra isso também.

O Silas não quer apenas criticar os gays, ele quer “esculhambar” com os gays, o Silas não quer simplesmente sentar em um cadeira e dizer, “Olha, eu não sou a favor da homossexualidade, porque vai contra os meus princípios e os meus ideais” ele quer ir lá no congresso e gritar “Isso é uma vergonha!” “Eles são parasitas do estado!” “Isso é inadmissível!” “Eles não respeitam ninguém!” e sinceramente, o direito de liberdade de expressão dele acaba, a partir do momento que ele fere a moral de um individuo.

Quero deixar bem claro, que não sou apenas eu que estou falando essas coisas do Silas, com certeza você conhece alguém que não concorda com toda a ignorância dele. Inclusive tem grandes instituições que declaram as ações dele repugnantes, incluindo o Conselho Federal de Psicologia (CFP) que por meio de uma nota disse que o pastor “agrediu a perspectiva dos direitos humanos a uma cultura de paz e de uma sociedade que contemple a diversidade e o respeito à livre orientação”, também lamentou o discurso preconceituoso e explicou a visão atual da psicologia, que é a de que a homossexualidade não é doença, desvio ou perversão, e completa: “É lamentável que exista um profissional que defenda uma posição de retrocesso que chega a ser quase inquisitório, colocando como vertentes do seu pensamento a exclusão e o preconceito na leitura dos direitos humanos.”

Não bastasse a presença do Silas, contra o PL 122 ele também defende outro projeto no congresso, chamado “A cura gay” que visa suspender algumas determinações do Conselho Federal de Psicologia (CFP), que proíbem psicólogos de atenderem pacientes que busquem orientação para abandonar a homossexualidade.

Agora, se você é canhoto, você procura algum médico para começar a ser destro? Não, pois canhotismo não é uma doença.

Se você nasce com olhos pretos, você vai num oftalmologista pra tentar achar uma solução para deixa-los verde-claros? Não, pois isso também não é uma doença.

Da mesma forma, a homossexualidade não é considerada “doença” pra ser curada, o mais perto que se chegaria disso, seria em casos de trauma por abuso sexual, os chamados de “traumagaytizados” e ainda assim, menos da metade dos homossexuais foram violentados na infância ou então em casos de egodistonia, por exemplo, quando a pessoa é homossexual, mas discorda dessa sua característica e sofre por isso, ainda assim, em caso de egodistonicos, o tratamento correto seria fazer que a pessoa não se sentisse perturbada por sua orientação sexual e sim aceitasse ela, e passasse a ter orgulho, colocando assim o ego em sintonia com o desejo, e não reforçando que a homossexualidade é uma coisa ruim, a homossexualidade poderia ser defendida como uma coisa ruim, por um pastor, pois ele teria como base a bíblia, mas não por um psicólogo que tem como base a ciência, a opinião pessoal e moral de um psicólogo não devem interferir no tratamento do seu paciente e sim uma série de estudos e conhecimentos científicos sobre o assunto e segundo a ciência, homossexualidade não é doença e muito menos algo ruim. A maioria dos casos de egodistonia é causada por uma pessoa desenvolver a homossexualidade numa sociedade heteronomativa, numa sociedade onde muitas pessoas ainda discriminam e não aceitam a homossexualidade. Psicólogos são autorizados a tratar pacientes com egodistonia, eles apenas não são autorizados a fazer reorientação sexual, o que leva ao suicídio de inúmeros homossexuais, por reforçar a egodistonia. Agora eu indago: você, que é hétero e não consegue sentir atração pelo seu semelhante, imagine-se beijando um, imagine-se andando de mãos dadas com um e beijando-se, isso é no mínimo bizarro até de se pensar, e a mesma coisa é para os homossexuais, eles não sentem atração pelo oposto, chega a ser bizarro pros homossexuais beijar alguém de sexo diferente, chega a ser nojento pra eles.

O alvo da minha crítica aqui, não é a igreja do Silas, não é como o Silas prega a palavra de Deus ou o que ele diz nos cultos dele e sim o fato do Malafaia lutar por uma sociedade movida pelas suas opiniões e ideias que na maioria das vezes não correspondem aos fatos. E certas coisas que o pastor diz influencia tanto a cabeça de pessoas mentalmente fracas e vulneráveis, que elas nem se dão ao trabalho de ir pesquisar pra confirmar a veracidade dos fatos e olhar para ambos os lados, elas simplesmente aceitam a informação já digerida, é um conformismo exacerbado, é aceitar o senso comum e ignorar o senso critico.

Numa entrevista recente no SBT com a apresentadora Marília Gabriela, Silas diversas vezes elaborou argumentos embasados num falso cientificismo e isso sim eu critico, por que ora, o Malafaia não acredita no evolucionismo, muito menos no big bang e fica pelos cantos expondo falsos dados científicos, para, quem sabe dar mais embasamento a sua retórica falha. Que eu saiba cientistas ateístas não ficam citandos versículos bíblicos e buscando interpretações neles, porque que seria certo o caminho contrário a isso? Olha os equívocos mais ardentes cometidos por ele:

“Ninguém nasce gay, homossexualismo é um comportamento”

“Não existe gene homossexual”

“A homossexualidade: um homem ou uma mulher por determinação genética e homossexual por preferencia, aprendida ou imposta”

“46%  dos homossexuais, foram violados, violentados quando crianças ou adolescentes, como é que alguém nasce? 46% e 54% escolheram ser”

“Homozigóticos, são gêmeos iguais”

“46% passaram a ser homossexuais a partir do dia que foram violados ou violentados”

“Os animais, não são considerados… Uma prática homossexual”

O Silas errou feio com tais afirmações, e errou tanto, que a comunidade científica não se calou a isso. O biólogo, mestre em genética e doutorando em genética na universidade de Cambridge (UK) Eli Vieira, gravou um vídeo contestando os dados do Malafaia. Eli explica: “Existe uma contribuição dos genes na manifestação da orientação sexual, isso não é passível de ser negado mais, já se acumulou muitos estudos”

“A genética está dizendo que quando um gêmeo é homossexual, o outro também é e … a chance do outro também ser aumenta conforme aumenta o parentesco genético entre eles, ou seja, a similaridade genética entre eles” “50 anos, 10 estudos, média de concordância em que nos monozigóticos, um é gay e o outro também: 47% dos casos, vamos ver os outros gêmeos, dizigóticos, em que a menos similaridade genética, concordância em que um é gay e o outro também: 13% dos casos, logo, com mais similaridade genética, a maior probabilidade que ambos sejam gays, logo, a bases genéticas na orientação sexual.”

“Os neurocientistas pesquisaram o cérebro de pessoas heterossexuais, homossexuais e já mostraram que especificamente as regiões do cérebro relacionadas ao prazer sexual e conexão emocional, que é o sistema límbico, homens homossexuais, mostram similaridades cerebrais a mulheres heterossexuais e mulheres homossexuais mostram similaridades cerebrais a homens heterossexuais”

“Parece que para o Malafaia, pra você Malafaia, a genética só existe na sua visão determinista do começo do século XX, e sinto te desmentir nessa mas a gente evoluiu, a gente progrediu, e hoje a gente sabe que comportamento é um fenótipo influenciado por uma infinidade de genes e o genoma humano tem cerca de vinte mil genes, que codificam para proteínas e alguns, ou centenas, ou milhares influenciam no desenvolvimento do cérebro e inclusive nas regiões do cérebro que influenciam na orientação sexual, e isso não deixa de lado as influencias ambientais, culturais e a uma dissociação entre identidade de gênero, eu sou homem ou eu sou mulher e orientação sexual, eu me sinto atraído por mulheres, ou, eu me sinto atraído por homens” e citando um estudo de N. Freire-Maia ele continua: “Antes haviam cientistas que acreditavam no inatismo, ou seja, que as pessoas já nasciam fadadas a expressar determinada personalidade outros cientistas defendiam comportamentismo, isso é, tudo era determinado pelo ambiente, esse confronto, envoga no final do século passado, não existe mais e não existe mais porque nós sabemos eu coisas como altura, cor da pele, e comportamento tem influencia tanto genética quanto ambiental” Em relação a porcentagem do Malafaia que 46% dos homossexuais passaram a ser, após abuso e que os 54% restantes escolheram ser: “Esse estudo que eu achei, e é esse aqui, não diz que 54% dos homossexuais escolheram ser homossexuais, isso ai foi o Malafaia que criou na entrevista e esse estudo que ele está citando, não diz em lugar nem um que o abuso sexual na infância foi a causa da homossexualidade dessas pessoas” “Existem mais de 1.500 espécies de animais que manifestam comportamento homossexual e a razão é mais ou menos a mesma razão para humanos” “Existe uma molécula que contribui para o odor masculino, chamada androsterona e um estudo mostrou que homens homossexuais são mais sensíveis a esse cheiro do que homens heterossexuais, então como é que homossexuais que escolhem ser homossexuais, escolhem inclusive como o olfato deles reagem a cheiro de homem? No caso dos homossexuais masculinos é claro” “Outro estudo, mais recente, indica que as marcas ao redor do DNA, que a gente chama de epigenéticas também podem contribuir na manifestação da orientação sexual”

A SBG (Sociedade Brasileira de Genética) publicou um tópico em seu site endossando a atitude do geneticista:

“A Sociedade Brasileira de Genética endossa as informações fornecidas pelo biólogo Eli Vieira em resposta ao pastor e psicólogo Silas Malafaia acerca das bases genéticas da orientação sexual.

A orientação sexual humana é uma característica multifatorial, influenciada tanto pelos genes como também pelo ambiente. Há fortes evidências de que o substrato neurobiológico para a orientação sexual já está presente nos primeiros anos de vida. Não há evidência de nenhuma variável ambiental controlável capaz de modificar de maneira permanente a orientação sexual de um indivíduo. Assim, essa faceta do comportamento humano é resultado de uma interação complexa entre genes e ambiente, em que nenhum dos dois tem efeito determinante por si só. Alegar que a genética nada tem a contribuir na compreensão da origem deste comportamento é ignorar meio século de avanços na nossa área.

Entendemos, também, que os fatos acerca dessa questão são desvinculados do debate ético sobre os direitos das pessoas que manifestam orientações sexuais e identidades de gênero.

No entanto, neste momento histórico em que o físico Stephen Hawking faz campanha para que o governo britânico se retrate pelos males que causou a Alan Turing, homossexual e pai do computador, expressamos que nós, como cientistas, desejamos um mundo mais igualitário, em que as pessoas não sejam julgadas pela sua orientação sexual ou identidade de gênero, mas apenas pela firmeza de seu caráter.”

Após uma pesquisa tão ampla e provável, acho que posso alegar que pra mim está mais que claro que o pastor Silas Malafaia, nada mais é que um ignorante, homofóbico, e falsificador de dados científicos. Eu fico por aqui, até a próxima.

Holocausto visceral

Rasgo vísceras sem rasgar-me a língua
Rasgo papéis, rasgo poesias, rasgo tudo
Rasgo vísceras, por que não?
Se num mal manuseio rasguei, peguei de mal jeito
Rasguei documentos, fotos, vísceras
Como um cão valente sem o latir de um cão
Rasga as suas vísceras mudo.
Se nada poderá ser feito, indago!
Por que então? Vomitar rasgadas vísceras?

Essa situação tão tamanha, faz a arquitetura desabar
E se nada faço, nada posso, nada fiz.
Se nada adianta, nada se pode nada condiz
É por isso que rasgo papéis, rasgo poemas,
E até minhas vísceras eu hei de rasgar.

Frio end

É difícil, minha cara, escrever sobre esse adeus
Pois é obra-prima de partida, nunca antes lida
Um adeus técnico, por simples decisão e não impasse
Uma aposta rara ou erro caro que se passe

Tanto faz tudo o que se possa haver
O conformismo não lhe deixa ver
Que se tanto faz um tanto faz ou um tanto
Faça um tanto, se a ti todo tanto, tanto faz

Pois a mim, teu tanto faz se faz tanto
Que tanto fez, que já não faz
Pois se não decide o que fará ou faz
Pro que decido, nada faz,
Pois nada fez e nada faz
Pois tudo fez e tudo faz
E tanto fez e tanto faz
O tempo sim, tu já não faz.

8 capitais na capital
Do teu cigarro, não quero mais tragar
Agonizantes noites de insônia serão raras
Se esquecer que nesse mundo, tem Clarisse.

Stephen Hawking, Discovery e Existência de Deus

Eu geralmente não gosto de debater sobre ciência e religião. Não que eu não goste do assunto e sim por acreditar que não tenho o mínimo de conhecimento sobre ambos os assuntos, então, quem levaria um adolescente de 14 anos sem o menor conhecimento no assunto a sério?

Mas, hoje eu decidi me aventurar um pouco mais e ser um tanto “radical”!
Não colocarei teorias, isso é obvio, mas o que vim fazer aqui é debater, refletir e analisar.

A matéria prima desse post é um programa da Discovery Channel chamado “Curiosidades” e na estréia do programa colocaram a pergunta mais frequente da humanidade: “Deus criou o universo?”

E para responder essa pergunta eles trouxeram o Stephen Hawking, uma das pessoas mais inteligentes do mundo, cientista e cosmólogo de ponta.

Para ver o documentário clique aqui.  (A parte 5 precisa ser baixada para ficar em português! o link para baixá-la esta na descrição do vídeo da 5ª parte no youtube!)

Ele explicou como o universo foi criado e descartou totalmente a possibilidade de um Deus. Segundo Hawking não teria como existir um criador, pois antes do big bang não existia tempo, logo não existiria tempo para um criador. Ele também explica que as coisas podem surgir do nada e mostrou que no nível subatômico os prótons podem aparecer e desaparecer, para aparecer novamente em outro lugar, e tendo em vista que no inicio de tudo o universo era menor que um próton, ele pode sim ter surgido como um próton, sem requerer o mínimo de energia, ou o universo pode ter surgido simplesmente do nada.

Mas para mim ainda ficam as duvidas. Para o Big Bang explodir e formar todo o universo, ele precisaria de espaço. O espaço já existia antes do Big Bang, então de onde veio todo esse espaço? Outra coisa, segundo ele o universo pode ser criado do nada! Mesmo apresentando milhares de explicações, venhamos e convenhamos isso é muito difícil de entender.

Bem, não sou nem um cientista e também não sou tão religioso, não descarto a idéia de Hawking e nem a da teoria da criação divina.

Acho sinceramente que a Discovery errou feio em expor com tanta plenitude a idéia cientifica de como o mundo foi criado e não mostrar a fundo a idéia da religião. Acho que teríamos um documentário esplendido se tivessem colocado para explicar o inicio do universo um teólogo e o Stephen Hawking, assim, os dois explicariam e escolheríamos a teoria com a qual mais nos identificássemos. E de preferencia se fosse um teólogo com tanta experiência em teologia, quanto o Stephen Hawking com a ciência. Eu garanto que o teólogo iria conseguir convencer muitas pessoas com as suas teorias, tanto quanto o cientista conseguiu.

discoverychannel1 300x142 Programação Canal Discovery Channel

A Discovery acha que a resposta está na ciência, mas como ela pode simplesmente ignorar as outras teorias?
Em minha opinião a ciência ainda não prova que deus não existe 100%
Assim, como em minha opinião a religião também não consegue provar a existência de Deus 100%

Ainda que a teoria cientifica seja a correta, ela é muito complexa, ou seja, muitas pessoas vão assistir, não vão entender e vão simplesmente seguir as suas vidas.

O que eu acho mais interessante entre a ciência e a religião é que a ciência valoriza provas!
Se, um dia a religião apresentar provas concretas da existência de Deus, a ciência vai ter um resultado e não tentarão mais provar ao contrário, porque a prova está ali! Na frente deles! Mas, por outro lado, a ciência pode apresentar milhões de provas da inexistência de Deus, o homem que crê em Deus, vai continuar crendo, pois a religião não valoriza provas e sim a fé!

Por enquanto a resposta do Stephen serve apenas para céticos e para pessoas que procuravam a resposta na ciência. Mas de uma forma geral, a ciência nunca vai conseguir provar a todos que deus não existe.

Em outras palavras:
Ou provam que Deus existe, ou isso continuará sendo uma pergunta sem resposta!

Mas… Supondo que a ciência conseguisse provar a todos que Deus não existe? O que aconteceria?

Bom, no inicio do texto eu disse que não colocaria teorias… Bom, então eu quero que você ignore o que eu disse por que eu vou sim colocar uma teoria minha! A teoria de um adolescente de 14 anos que não entende nada do assunto!

A minha teoria é que se isso acontecer eu não dou mais 10 anos para que não exista quase mais nem um ser humano. Pense comigo! A religião é uma forma de juntar as pessoas para difundir a paz, ou pelo menos era para ser assim. Imagine a religião agora parando de existir! Por não haver um Deus, não haveria cristianismo, logo, evangélicos, espíritas, católicos e muitos outros não teriam motivos para viver e nem o porquê de difundir a paz. Logo se Deus não existe, não existe Demônio e muito menos o inferno, sabe o que isso significa? Poderíamos matar, roubar, adulterar, quebrar todos os mandamentos e todos os ensinamentos da bíblia sem o mínimo de remorso ou medo.

De fato a violência iria aumentar muito! Iríamos fazer o que quiséssemos na hora que quiséssemos! Talvez o mundo voltasse a ter escravos, meninas de 12 anos iriam ser estupradas a cada segundo, e sem contar que tudo isso ia com certeza afetar a economia, e iria ocorrer a maior crise de toda a história!

Então eu aconselho a ciência que pense no que pode acontecer se elas conseguirem de fato provar a todos que Deus é uma farsa.

03/11/2011

 

Parkour – a arte de movimentar-se

parkour parkour

Você sabe o que é parkour? Não? Então deixe eu te mostrar o que é!
Parkour, do francês “percusso” é uma atividade surgida na década de 80 por David Belle  e tem como objetivo fazer com que a pessoa vá de um ponto A a um ponto B da maneira mais rápida e eficiente possível, ultrapassando quaisquer obstáculos que possam impedir a sua passagem.

O Parkour não é considerado um esporte por não haver competições, os praticantes dessa modalidade competem consigo mesmos, com auto superação. Não existe lugar especifico para praticar o Parkour, ele pode ser praticado em qualquer lugar! Desde um chão liso e reto com quilômetros de distancia, até um ambiente cheio de obstáculos, como barreiras, corrimões, lugares apertados e etc.

O Parkour é uma atividade francesa, surgiu em Lisses. Uma das vertentes do Parkour é o Free running, essa é uma atividade bem parecida com o parkour, só que ao invés do praticante utilizar movimentos de fato eficientes em seu percusso, ele usa movimentos com o único intuito de fazer bonito, como mortais pra trás e etc.

Eu pratico parkour e free running e nas fotos acima eu demonstrei os dois (as fotos são minhas). Para entenderem melhor o parkour assistam a os vídeos abaixo.

 
End of an Era – Tributo a Harry Potter

End Of An Era
Oliver Boyd and the Remembralls

[audio http://dl.dropbox.com/u/32605561/11%20-%20End%20Of%20An%20Era%20%28Acoustic%29.mp3|titles=End Of an Era|artists=—-|width=82]
Don’t you ever wonder what
Will happen when it ends?
How can we let go of the
Ones who we call friends
And I know, it’s only a story, but
For so many it’s more than that
It’s a world, all on its own where we
Want to put on the sorting hat
I will miss the train ride in
And the pranks pulled by the twins
It’s no where I have been
I’ll keep on smiling from the times I had with them
Could there ever be again
Another one like this
One that’s brought us together and
Started its own music movement
So I will miss the train ride in
And the pranks pulled by the twins
I know it’s no where I have been
I’ll keep on smiling from the times I had with them
Oooh
Oooh
Oooh
Soon we will see it closed
The final chapter exposed
It’s an end of an era
And I’m seeing clearer
That nothing will ever be the same
So I will miss the train ride in
And the pranks pulled by the twins
I know it’s no where I have been
I’ll keep on smiling from the times I had with them
(Oooh)
From the times I had with them
(Oooh) (5x)
Oooh, from the times that we had
(Oooh)
From the times I had with them
From the times
(Oooh)
I had with them
(Oooh)
From the times I had with them
(Oooh)
From the times WE had with them
(Oooh) [2x]
You and me
Times we had
Times we had
With them
So don’t you ever wonder what
Will happen when it ends?

———————————————————————————————-

Tradução

FIM DE UMA ERA

Você nunca imaginou o que
Acontecerá quando isso terminar?
Como nós podemos deixar
Aqueles que chamamos de amigos?
E eu sei, é apenas uma história, mas
Para muitos é mais do que isso
É um mundo em si próprio onde nós
Queremos colocar aquele chapéu seletor

Eu vou sentir falta do passeio de trem
E das brincadeiras pregadas pelos gêmeos
E mesmo que seja onde eu nunca estive
Eu vou continuar sorrindo pelo tempo que eu tive com eles

Poderia existir de novo
Outro como esse?
Um que nos juntou
Começou seu próprio movimento musical

Então eu vou sentir falta do passeio de trem
E das brincadeiras pregadas pelos gêmeos
Eu sei que mesmo que seja onde eu nunca estive
Eu vou continuar sorrindo pelo tempo que eu tive com eles

Oooh
Oooh
Oooh

Logo nós veremos isso terminar
O capítulo final exposto
É o fim de uma era
E eu estou vendo mais claramente
Nada nunca mais será o mesmo

Então eu vou sentir falta do passeio de trem
E das brincadeiras pregadas pelos gêmeos
Eu sei que mesmo que seja onde eu nunca estive
Eu vou continuar sorrindo pelo tempo que eu tive com eles
(Oooh)
Pelo tempo que eu tive com eles
(Oooh) (5x)

Oooh, pelo tempo que eu tive com eles
(Oooh)
Pelo tempo que eu tive com eles
Pelo tempo
(Oooh)
Que eu tive com eles
(Oooh)
Pelo tempo que eu tive com eles
(Oooh)
Pelo tempo que eu tive com eles
(Oooh) [2x]

Você e eu
Tempo que tivemos
Tempo que tivemos
Com eles

Então, você nunca imaginou o que
Acontecerá quando isso terminar?

O fim de uma saga. O inicio de uma lenda.

 Vim relatar hoje para vocês como foi a minha experiência de assistir a ultima pré-estreia do ultimo filme de Harry Potter. Se eu pudesse resumir em uma palavra tudo o que eu senti do inicio do filme até chegar em casa esta seria: bipolaridade. Não sabia se estava feliz por ter assistido o filme (que por sinal foi muito bom!) ou triste por ter acabado a história que eu acompanhei desde bem pequeno.

 Ao chegar no cinema ainda tinha poucas pessoas, mas pouco a pouco começaram a surgir. Fiz amizade com duas pessoinhas fanáticas por Harry Potter e ficamos conversando enquanto não chegava 00:00 e o assunto, obvio, era sempre o mesmo: ”Harry Potter”. Com essas pessoas aprendi que não se deve ter vergonha de admitir ser fã de alguma coisa. Éramos 3, eu, um menino e uma menina falando por horas sobre os livros, feitiços e tudo mais relacionado a Harry Potter. Chegou também a imprensa para filmar o evento, a apresentadora pediu a minha varinha e depois a minha pipoca emprestados para fazer a reportagem, (QUE FOLGADA!) eu emprestei e de quebra saí na TV.

 Lá pelas 23:57 começamos a entrar na sala de cinema. 00:01 cinema no escuro, tela começa a passar trailer, ouvi vozes gritando lá do fundo, eu não resisti e gritei também.

 – aewwww!

Gritávamos e aplaudíamos, sempre ansiosos para ver o fim da saga.

Minutos depois começou o filme e a gritaria e os aplausos foram 2 vezes mais altos e numerosos do que quando tinha começado os trailers. Começamos a assistir o filme, que do inicio ao final emocionou a todos! Muito bem feito, e pra melhorar, ainda tinha tecnologia 3D. O filme (parte 1 e parte 2) uniu quase todos os filmes anteriores em um só, teve o Banco gringots (Harry Potter e a pedra filosofal) Diabretes da Cornoalha (Harry Potter e a camera secreta) Dementadores (Harry Potter e o prisioneiro de azkaban, Harry Potter e a ordem da fênix) Dragão (Harry Potter e o cálice de fogo) Horcruxes (Harry Potter e o enigma do principe). Realmente foi o melhor filme.

 Harry Potter. Criado por J.K. Rowling que por sinal ficou milionária BILIONÁRIA, apenas vendendo exemplares da saga. Parabéns Joanne! Pois você não criou apenas uma história, você criou um mundo! Um mundo que todos nós podemos visitar! Um mundo que mesmo quando todos os fãs já estiverem 3ª idade, sempre poderão voltar a Hogwarts! Um mundo que existe e existirá para sempre dentro todos os fãs da saga! Sou eternamente grato!

Assista ao vídeo baixo e ANTES DE REPRODUZIR clique em “cc” para aparecer a legenda da musica! Fala tudo o que eu quero dizer!

 Eu poderia ficar gastando linhas aqui dizendo o quanto Harry Potter é importante para mim, mas eu já escrevi isso lá em baixo! Vá no meu primeiro texto: “Adeus querida infância” e veja o que escrevi!

Isso é tudo pessoal!

Até a proxima!

Willian Pablo….POTTER

Olá caros leitores do meu blog! Venho dar-lhes uma ótima noticia (pelo menos pra mim!). Consegui (comprei) uns 4 dias atrás o ingresso para a pré-estreia de Harry Potter e as relíquias da morte parte 2, porém não foi logo de primeira.

 No domingo (ou foi sábado? não me lembro!) estava decidido a checar no shopping se já tinham começado a vender os ingressos da pré-estreia do filme, pois afinal não dava pra saber se já tinham começado ou não, porque eles não divulgam! :/ enfim… Cheguei no Manaíra Shopping e fui até a bilheteria do cinema pra comprar os ingressos.

-Oi , eu queria saber se tem ingressos para a pré-estreia de Harry Potter – perguntei ansioso

-Já esgotaram a uma semana. – respondeu a mulher da bilheteria (#TROLFACE)

Aí eu entrei em desespero! Primeiro porque eu achava que nem tinha começado a vender ainda e quando vi já estava esgotado os ingressos e segundo porque era o ultimo filme de Harry Potter, se eu perde-se a pré-estreia nunca mais teria outra chance, levando em conta que eu não fui a nem uma das pré-estreias dos filmes anteriores! Posteriormente segui para o MAG desesperado. Ao chegar no MAG não sabia onde era o cinema, aliás, não sabia nem se já tinha cinema lá! Até que para a minha salvação passava um carinha que trabalhava lá que felizmente me disse mais ou menos onde era. Chegando no bilheteria do MAG:

-Oi , eu queria saber se tem ingressos para a pré-estreia de Harry Potter – perguntei ansioso

-Um minuto. – respondeu a mulher sem muita esperança fuçando o seu computador

Enquanto ela olhava no computador eu orava (mesmo sendo um ateu cético) e pra minha surpresa deus ouviu minhas orações, só que como eu não tinha sido muito especifico ele atendeu minhas preces me colocando em um lugar bem humilde (dos poucos que sobravam), bem lá pro lado direito do cinema quase encostando na parede e na quarta fila, acho que ele fez isso comigo para de certa forma me punir, mas enfim. CONSEGUI e pra minha surpresa o filme vai ser em 3D e já estou pensando no Avada Kedavra vindo na minha direção (medo :B). Não poderia estar mais feliz! Consegui o ingresso pra pré-estreia em um cinema completamente novo e ainda mais numa sessão 3D, de quebra comecei a ler o livro de Harry Potter e as relíquias da morte que a minha tia tinha me dado! (Valeu tia!) Bom… mas quem disse que isso é tudo? Agora já estou me preparando para a noite da pré-estreia e como um bom potter-maniaco já separei uns quites pra levar:

 

A esquerda da figura você encontra a minha varinha!

Essa varinha foi realmente muito prática de fazer! Pois na composição dela usei apenas papel, cola de bastão, lápis de tecido e lápis porosa. Enfim, o mecanismo é bem simples, pegue uma folha de papel e um lápis grafite, coloque o lápis grafite em uma das pontas da folha e saia enrolando ela com o lápis dentro, quando chegar no final cole a pontinha que restou na folha, corte as pontas da varinha e então comece e personaliza-la do seu jeito!

A direita temos o mapa do maroto! Esse aí já faz anos que eu fiz ele (acho que foi em 2009), eu fiz ele bem na época que eu era viciado mesmo em Harry Potter como já falei a você no texto ”Adeus querida infância”. No meio se encontra o meu ingresso para a tão esperada pré-estreia. Acho que o  dia 15/16 vai ser muito massa! Assim que terminar a pré-estreia, no outro dia (17/07/11) pretendo estar colocando aqui no blog como foi minha experiência, até lá boas férias a todos vocês!

 A MORTE

Segundo a bíblia, se nos suicidarmos vamos para o inferno, mas não tem nada falando se matarem a gente, e tem mais! Se o céu é o paraíso, o que ainda estamos fazendo aqui?

O fato é que todos choram em um velório ao invés de comemorar, devem chorar por inveja de não terem ido primeiro. O que estou falando é que mesmo inconcientemente, se prestarmos atenção temos sim medo da morte e temos esse medo por não termos total confiança em Deus, ou vai ver você é tão ruim que tem medo de ir pro inferno. Se tivessemos total confiança em Deus nós chamariamos os assassinos de heróis! Afinal quem mata está quebrando um mandamento e corre o risco de ir lá pra baixo, mas por outro lado quem é morto (se for certinho) irá viver a eternidade no paraíso! No caso o bandido estaria se sacrificando para dar uma boa eternidade a todas as suas vítimas! Quanta contradição na religião hein! kkkkkkkkkk

Ps: Posso estar certo, posso estar errado… me convençam do contrário com um bom argumento ok?

Analisando a juventude

Ás vezes me pego analisando a juventude dos dias de hoje e tenho vergonha de ser jovem. Tudo na história com o tempo evoluiu. Os computadores, As TV´s, As artes, A comunicação, O jovem. Sim caros amigos, tudo evoluiu, mas você deve se perguntar o porque que o “jovem” está riscado, mas isso é bem simples de entender! O jovem não evoluiu! Ele regrediu! E para falar a verdade ele regrediu até não ter quase mais nem um valor, nem psicológico, nem emocional e MUITO MENOS cultural, pra falar a verdade a maioria dos jovens nem sequer sabem o que significa “cultura”. Se perguntarmos a nossos pais, avós e bisavós, como era a juventude na idade deles e compararmos com a juventude atual,  nós com certeza conseguimos traçar  uma linha do tempo fantástica de como o jovem mudou nessas ultimas gerações. Na época dos seus bisavós a juventude na minha opinião devia ser perfeita! Era uma juventude calma, uma juventude educada, uma juventude romântica, porém sem liberdade, contudo nessa época você não encontrava meninas jovens grávidas, porque a juventude nem sabia direito o que era sexo, e se voltarmos mais um tempinho atrás eram os seus pais que escolhiam com quem você ia casar! Você acha que os jovens se chateavam com isso? Não, com certeza eles já eram acostumados e assim que casavam formavam o tipo de família que na minha opinião é a melhor forma de se administrar uma família e deveria ser mantida até hoje, dá seguinte forma: o homem trabalhava garantindo a renda e comida para dentro de casa, enquanto a mulher ficava em casa dando carinho e cuidando dos seus filhos, o que na minha opinião deveria ser a função da mulher até hoje, EU NÃO SOU MACHISTA, não confundam as coisas, acho que a casa deveria ser o lugar da mulher pelo simples fato da mulher ser muito mais afetiva, carinhosa e sentimental que os homens e as crianças precisam muito dessas qualidades e não o mercado de trabalho. Já mais ou menos na época dos seus avós (isso se você for jovem, se for adulto e tiver lendo esse texto, a época dos seus avós é o que vale a época dos seus bisavós e assim vai) começou aos poucos a mudar, la pelos anos 60, quando o Rock´n´Roll estava no auge! Agora eu te pergunto: Você conhece algum roqueiro sem liberdade? Rock´n´roll foi o marco inicial para a juventude começar a sair dos eixos, (eu gosto de rock´n´roll, o que eu não gosto é da juventude!) aos poucos os jovens foram começando a ganhar liberdade e desrespeitar os pais, enfim. Mais ou menos nessa época a droga começou a se popularizar também! E então a juventude começou a cair no gosto de: “Sexo, drogas e rock´n´roll” que para todo mundo jovem era muito legal! Pois era diferente de tudo o que eles tinham visto e na época era novidade! TUDO que é novidade e é diferente atrai os jovens! isso é fato! Bom… daí em diante a juventude foi se modernizando, engravidando, pegando doenças, indo pra shows, bebendo, se drogando, até que chegou um ponto que ela desceu mais ainda! Também nos anos 60 que pra mim é considerada e década do cão! Surgiu o Funk, que é simplesmente você juntar as palavras mais escrotas do vocabulário “pornofonês” , que por sinal não podem rimar, colocar um “pancadão” atrás e sair falando elas! SIM! E acompanhado de mulheres de mini – saia mostrando a bunda pro povo! Se isso for cultura, eu excluo esse blog agora mesmo! Dos anos 60 pra cá foi se expandindo, expandido… até chegar nessa realidade trágica! Não, eu não sou radical, eu sou realista! Pensem um pouco, se da época dos nossos avós para cá mudou isso tudo, imagine como será a juventude dos nossos netos! Não sei vocês, mais eu não queria ser bisavô por meu neto ter “pegado” uma mulher com 12 anos! Isso mesmo 12 anos! Se as coisas continuarem assim eu tenho pena dos meus futuros netos! Reflitam um pouco e comentem. até a próxima!

Adeus querida infância. 

Ontem estava navegando na internet como de costume e esbarrei em um link que dizia: “veja o trailer do ultimo filme de Harry Potter”, eu fiquei meio chocado com isso, apenas pelo simples fato de eu ter crescido assistindo Harry Potter e me lembro até hoje que quando eu era pirralho colocava o CD2 do filme “Harry Potter e a ordem da fênix”, em uma parte que mostra uma atriz ensaiando o movimento das varinhas no making off, me trancava dentro do quarto e ficava repetindo os movimentos da varinha com uma chave de fenda fingindo e imaginando que eu também era um bruxo e acreditem ou não, eu amava aquilo. Eu sempre me imaginava estudando em Hogwarts, lá com certeza eu  nunca ficaria em recuperação, tanto porque uma vez pesquisei na internet o nome de todos os feitiços da saga e anotei vários no meu caderninho de Harry Potter, que veio junto quando eu comprei o DVD. Acho que de uma forma ou de outra Harry Potter contribuiu muito para o meu desenvolvimento tanto psicológico quanto emocional (não sei como, só sei que contribuiu). Me recordo também de uma paixão platônica que eu sentia por Hermione kkkk. Um dia minha mãe começou a comprar uma coleção de xadrez do Harry Potter pra mim e logo na primeira embalagem veio um varinha! Não parecida! Idêntica a de Harry Potter e era apenas isso que faltava pra eu começar a virar um esquizofrênico, no dia seguinte mergulhei na piscina de casa da minha avó com óculos e varinha  igual ao Harry Potter, e fingia que eu estava naquele lago do torneio tribruxo do quarto filme em que Harry é seguido por umas criaturas aquáticas que querem matar ele, enfim, eu fingia que estava sendo seguido debaixo d´água, então olhava pro lado e gritava: “Stuperfaça!” e pronto! Saia da piscina como um vitorioso! Alguns anos depois minha mãe quebrou minha varinha sem querer… Prometeu comprar outra e até hoje não comprou! ¬¬’. Não posso dizer que sou fã numero 1 de Harry Potter só porque não li os livros, aprendi que por mais que nem um daqueles personagens sejam reais nos de certa forma nos apegamos a eles e criamos uma amizade que é simplesmente incrível, tão incrível que aquilo tudo se torna real na nossa mente e quando tudo acaba temos a impressão que fomos abandonados.

Não bastasse essa parte da minha infância chegando ao fim, outra também está. SMALLVILLE era a minha série favorita e agora chega ao fim na sua décima temporada! Lembro que estava na casa da minha avó quando assisti a estréia da 7ª temporada e lembro que chorei de alegria enquanto passava o elenco, lembro também que ia correndo pra escola e olhando para os lados fingindo que tinha super velocidade, me lembro que até cheguei a ver o que tinha dentro da bolsa de uma menina com a minha visão de raio x e que o fogão acendia por causa da minha visão de calor. Enfim, os tempos de criança passam rápido, queria muito poder voltar atrás e me deliciar mais uma vez com a minha imaginação fértil de menino e criar novos mundos, voltar a estudar em Hogwarts e escrever redações para o planeta diário mas infelizmente não é possível. Quando tiver meus filhos vou apresentar a eles Harry Potter e SMALLVILLE pra que eles tenham a mesma felicidade que eu tive. Enfim, adeus Harry Potter, Rony, Hemione, Dumbledore , Hagrid, Clark Kent e todos os outros, por mais que vocês não apareçam mais sempre serão lembrados com carinho por mim! Adeus querida infância.

5 respostas para Textos Mais Antigos

  1. Alana Cláudia M. Mendes disse:

    Reflexão (sobre o seu texto “Analisando a juventude”)

    Aspectos importantes na expressão dos nossos sentimentos devem ser aprofundados, sensibilizados e trabalhados.
    Existem algumas necessidades nos seres humanos que são abstratas e surgem através das dificuldades ao longo de nossas vidas.
    É extremamente importante externizar o que nos incomoda, da forma que nos fizer bem, quer seja na ação ou na verbalização.
    Questiono e interrogo:

    O que te fez analisar o perfil do jovem atual x o jovem de antigamente?

    É necessária a analise holística do jovem, para tentar entender os porquês?

    Qual o teu perfil como ser “jovem”?

    Alana Cláudia M. Mendes
    Psicóloga Clínica e Educacional
    Especialista em Educação Inclusiva, Orientação Vocacional e Ludoterapia.

  2. Bem interessante esse seu texto sobre juventude, principalmente por vir de um jovem.

    Concordo com a parte de que antigamente a juventude era mais educada e romântica, mas discordo com o fato de não existir jovens grávidas. Se analisarmos bem, antigamente as garotas se casavam em média com 13 anos, e engravidavam logo em seguida, então como não existiam? Procure saber com quantos anos sua bisavó teve o primeiro filho!

    Os jovens se chateavam sim com o fato de serem “obrigados” a casar, mas antes havia uma coisa que hoje não existe: Respeito pela decisão dos pais, fato que não acontece mais.

    É interessante sua visão NÂO MACHISTA que defende o fato da mulher não poder escolher seu marido, e ainda ter que viver reclusa a sociedade por ter obrigação de cuidar dos filhos e da casa.

    Pode observar que é exatamente por isso que as coisas mudaram. Isso se chama evolução! O fato de homens terem apenas a responsabilidade de “pagar as contas” fez deles pessoas insensíveis e frias, não dando carinho necessário a mulher e filhos. Isso gerou muita revolta (não o rock)

    Também não concordo em você colocar a culpa das drogas no Rock, pois se você prestar bem atenção, o maior consumo de maconha vem dos curtidores do reggae.

    E o fato das pessoas engravidarem, pegarem doenças, beberem e se drogarem, não é culpa da “novidade”, e sim da falta de informação, que na verdade era pra ser o papel dos pais (que você prefere que fiquem distantes pagando contas e cuidando da casa). Esse argumento também vale para o que você fala do funk.

    Você se diz realista mas na verdade parece estar um pouco fora da realidade, tanto que quer reviver uma época ultrapassada que não condiz com a modernidade que você mesmo está vivendo hoje em dia.

    O que faz a cultura é a educação. Como você vai educar sua família, vai definir qual cultura ela vai formar.

    Quanto às próximas gerações, bem, isso vai depender dessa geração, ou seja, de você. Sim! Você é responsável pela próxima geração, pelo menos pelos seus descendentes. Então? Está fazendo sua parte?

  3. Teixeira Jr. disse:

    Rapaz,
    Você me fez refletir sobre uma época fantástica da minha vida que foi minha infância e adolescência. Realmente os conceitos, os ideáis, o comportamento era completamente diferente; menos agressivo, menos individualista, mais poético…
    Valeu pela grande lembrança e pelo posicionamento !!!
    Abração,
    TJ

  4. ANA LUCIA NOGUEIRA disse:

    Valeu meu garoto

    Amei dar um giro no seu Blog.
    Voce sabe que não curto muito essas história de colocar informações pessoais na internet, tipo msn, orkut, etc.
    Mas, é bom ver seu crescimento atraves de suas reflexões, de seus escritos. Gostei de todos, principalmente o da morte.
    Continue sendo esse garoto que vovò ama de todo coração.

    Deus te abençoe, te guarde e te proteja.

    Te amo

    Vó Ana

  5. Daniela Arruda disse:

    Heeeeeeeeey , gostei muito viu? Escreva mais aqui, você tem futuro! Deus te dê conhecimento, sabedoria e muitas outras coisas. Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s